Escutas Cartográficas
21949
portfolio_page-template-default,single,single-portfolio_page,postid-21949,theme-stockholm,qode-social-login-1.1.2,qode-restaurant-1.1.1,stockholm-core-1.0.8,woocommerce-no-js,select-theme-ver-5.1.5,ajax_fade,page_not_loaded,vertical_menu_enabled,paspartu_enabled,menu-animation-underline,side_area_uncovered,wpb-js-composer js-comp-ver-6.0.2,vc_responsive

Escutas Cartográficas

Nosso método tem como princípio a escuta. A escuta, a convivência e o vínculo. Elementos centrais de nossas práticas, que emergem desde o cotidiano das práticas territoriais de cuidado, de bem viver, do comum, que tem força para tramar redes invisíveis que mantém a vida. A escuta e o apalavrar dão contorno. Contorno cartográfico. 

A sistematização da memória é um processo, que nos permite marcar no tempo, como foi uma experiência relevante. Assim como, tornar compartilhável com outras pessoas, rastros sobre o momento vivido.

A sistematização é uma potência, em suas diversas formas de representação e de transmitir/compilar saberes, experiências, memórias, histórias, de resgate, reflexão e análise crítica das experiências práticas e da produção coletiva de conhecimento. Além de tornar possível convergências e articulações entre as experiências, servindo de base para processos de teorização sobre as práticas vivenciadas, possibilita formulações enraizadas, profundamente conectadas com as realidades. Inicia-se pela Facilitação Gráfica e se materializa por muitos meios possíveis: ilustrações, esquemas, cartografias, audiovisual, livros ou zines, poesias, textos, gráficos, murais artísticos e etc. (A escolha é feita da maneira que melhor comunique com o público alvo.)